Descansa no Senhor, e espera nele; não te enfades por causa daquele que prospera em seu caminho, por causa do homem que executa maus desígnios. Salmos 37.7


E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará o vosso coração e a vossa mente em Cristo Jesus. Filipenses 4:7


caixinha de promessas

14/05/17

Quem é a mulher de Apocalipse 12

Pergunta: "O que Apocalipse capítulo 12 significa?"

Resposta: 
Em Apocalipse capítulo 12, João vê uma visão de uma mulher "vestida do sol, tendo a lua debaixo dos seus pés, e uma coroa de doze estrelas" (Apocalipse 12:1). Observe a semelhança entre essa descrição e a descrição que José deu de seu pai Jacó (Israel) e sua mãe e seus filhos (Gênesis 37:9-11). As doze estrelas referem-se às doze tribos de Israel. Assim, a mulher em Apocalipse 12 é Israel.

Evidência adicional para essa interpretação é que Apocalipse 12:2-5 fala da mulher estando grávida e dando à luz. Embora seja verdade que Maria deu à luz Jesus, também é verdade que Jesus, o filho de Davi da tribo de Judá, veio de Israel. Em certo sentido, Israel deu à luz (gerou) Cristo Jesus. O versículo 5 diz que o filho da mulher era "um varão que há de reger todas as nações com vara de ferro; e o seu filho foi arrebatado para Deus e para o seu trono". Isso está claramente descrevendo Jesus. Jesus ascendeu ao céu (Atos 1:9-11), um dia vai estabelecer o Seu reino sobre a terra (Apocalipse 20:4-6) e reinará com juízo perfeito (a "vara de ferro", ver Salmo 2: 7-9).

A fuga da mulher para o deserto por 1.260 dias refere-se ao tempo futuro chamado de Grande Tribulação. Mil duzentos e sessenta dias são 42 meses (de 30 dias cada), o que é o mesmo que três anos e meio. Na metade do período da Tribulação, a Besta (o Anticristo) colocará uma imagem de si mesmo no templo que será construído em Jerusalém. Esta é a abominação de que Jesus falou em Mateus 24:15 e Marcos 13:14. Quando a Besta fizer isso, ela quebra o pacto de paz que havia feito com Israel e a nação tem de fugir por segurança – possivelmente à Petra (ver também Mateus 24; Daniel 9:27). Esta fuga dos judeus é retratada como a mulher fugindo ao deserto.

Apocalipse 12:12-17 fala de como o diabo vai fazer guerra contra Israel, tentando destruí-la (Satanás sabe que o seu tempo é curto, relativamente falando – ver Apocalipse 20:1-3, 10). Essa passagem também revela que Deus vai proteger Israel no deserto. Apocalipse 12:14 diz que Israel vai ser protegida contra o diabo por “um tempo, e tempos, e metade de um tempo” ("um tempo" = 1 ano; "tempos" = 2 anos; "metade de um tempo"= meio ano; em outras palavras, três anos e meio).

Fonte: https://www.gotquestions.org/

15/02/17

Lídia

- A PRIMEIRA CONVERTIDA DE PAULO NA EUROPA

Valdenira Nunes de Menezes Silva

"E uma certa mulher chamada Lídia... nos ouvia, e o Senhor lhe abriu o coração para que estivesse atenta ao que Paulo dizia" (Atos 16:14).

Muitas mulheres da Bíblia foram usadas pelo Senhor para que Seu plano se tornasse realidade. A Europa precisava ser evangelizada e a semente do evangelho foi lançada naquelas terras pelo apóstolo Paulo através de uma mulher forte porém de coração meigo. O seu nome era Lídia.
Foi, exatamente, em Filipos, um lugar improvável para a palavra de Deus ser semeada, que ela ouviu da boca do apóstolo as palavras do shema: "Ouve, Israel, o Senhor, nosso Deus, é o único Senhor. Amarás, pois, o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração e de toda a tua alma, e de todas as tuas forças" (Deuteronômio 6:4).
Podemos imaginar Paulo usando estas palavras introdutórias do seu sermão para falar do Senhor Jesus àquele povo sedento que não tinha nem mesmo lugar para adorar a Deus (as mulheres se reuniam à beira de um rio para, ali, orarem ao Pai e Lídia orava com elas).
Lídia, comerciante de grande destaque que viera da Ásia Menor, vendia, em Filipos, tecidos finos tingidos de um tom de púrpura que variava de vermelho escarlate a um púrpura escuro.
Ela não era judia mas tinha o coração aberto para conhecer este Deus que tanto fizera e fazia pelo povo judeu. Ela sabia dos milagres e do perdão contínuo a este povo que Ele chamava de Seu povo.
Lídia, atenta às palavras de Paulo, conheceu Jesus, o próprio Deus, que desceu da Sua glória no céu, da Sua majestade para lhe dar as boas novas do evangelho e derramar o Seu precioso sangue e morrer numa cruz para lhe salvar e dar a vida eterna.

Ah, irmã! Podemos imaginar a doce Lídia com lágrimas nos olhos, adorando Aquele que morreu por muito amá-la, cantando hinos de louvor ao seu Salvador. Entendendo as sábias palavras do apóstolo Paulo, ela decidiu, mais tarde, juntamente com toda a sua família, ser batizada.
Agora, como uma mulher de Deus, e com um espírito hospitaleiro, ofereceu e insistiu com o apóstolo para ele, juntamente com Lucas e Timóteo, se hospedar em sua casa.

Amada irmã, quem dentre nós, mulheres crentes que, assim como Lídia, aceitamos Jesus como nosso Salvador, convidamos, sem hesitar e com muito amor, um pastor ou missionário com sua família (esposa e filhos) para se hospedarem em nossa casa? Esta é uma situação que nos deixa, muitas vezes, apreensivas, não é? Apreensivas e preocupadas com o que temos para oferecer, como teremos tempo para "fazer sala", que roupa de cama ou toalhas usaremos... "Marta, Marta, estás ansiosas e afadigada com muitas coisas, mas uma só é necessária; e Maria escolheu a boa parte, a qual não lhe será tirada" (Lucas 10:41).
Observando este versículo, o que você acha que o Senhor desejaria que você fizesse numa situação desta? Você deve ou não convidar o pastor e sua família para se hospedarem em sua casa?
Lídia não apenas convidou Paulo e os que estavam com ele para se hospedarem em sua casa mas sabemos que, provavelmente, o seu lar se transformou na sede da igreja em Filipos.
Este segundo grande passo dado por Lídia (permitir que a igreja se reunisse em sua casa) nos mostra o tamanho do seu coração e o seu amor pela obra.
A igreja se reunir em minha casa? Usar os meus banheiros? Tirar a minha privacidade?
Foi, exatamente, isto que Lídia permitiu que acontecesse em sua casa. Para ela, era um privilégio ter o seu lar como a "casa de Deus", onde se reunia a igreja. Para ela, não existia maior bênção... Deus escolher a sua casa para se reunir o Seu povo?

Não sei, amada irmã, se você aceitaria este desafio ou mesmo privilégio de ter a sua casa transformada no lugar onde se reuniria o povo de Deus. Mas... sabe de uma coisa? Eu tive este privilégio e aceitei o desafio de ver, todos os domingos e quartas-feiras, pessoas vindo à minha casa ouvir a palavra de Deus. Esta minha decisão foi uma bênção em minha vida.
Eu e meu marido aceitamos Jesus como nosso Salvador em João Pessoa, capital da Paraíba, e, pouco tempo depois, tivemos que nos mudar para a cidade de Campina Grande. O missionário americano Charles Smith, sua esposa Elsie e seus três filhos, vinham uma vez por semana em nossa casa para nos discipular. Sempre que eles viajavam de João Pessoa para Campina Grande, eles nos pediam para convidar pessoas para estudar conosco a palavra de Deus. Pouco a pouco este número de pessoas foi aumentando e, como tínhamos uma sala bem grande (até a construção desta sala estava nos planos de Deus), compramos dez bancos de igreja (cinco de um lado e cinco do outro) e, lá na frente, tínhamos o púlpito. Literalmente, nossa casa se transformou no lugar escolhido por Deus para se reunir a igreja que se iniciava. A igreja ficou usando a nossa casa por uns sete anos. Depois, a própria igreja comprou um galpão antigo e ficamos nos reunindo lá.
Lembro que Deus colocava em meu coração uma paz "que excede todo o entendimento" (Filipenses 4:7), quando tínhamos que desentupir vasos sanitários, arrumar e limpar quartos que serviam de Escola Dominical. Tudo isto, em nosso coração, era um privilégio, pois fazíamos tudo como se estivesse fazendo para o Senhor, não para homens. Agradeço ao Senhor por ter sentido por um longo período o mesmo que Lídia sentiu quando teve a igreja em sua casa.

Irmã, não hesite quando o Senhor lhe chamar para fazer algo para Ele mas encare tudo como um privilégio e com muita alegria.

Observando a vida de Lídia, em que aspecto você se parece com ela?
1- Com certeza, você se parece com ela em um aspecto... você é mulher assim como ela era.
2- Assim como Lídia, você fica atenta aos cultos para aprender, honrar e adorar o Senhor? Ou você "sempre" se levanta para beber água, se distrai conversando e nem sabe que assunto foi falado no culto de adoração ao Senhor?
3- Assim como Lídia, você já aceitou Jesus como seu único e suficiente Salvador? Você tem certeza de salvação?
4- Assim como Lídia, você já decidiu obedecer ao Senhor, sendo batizada e, deste modo, testemunhando ao mundo que você está enterrando a sua natureza velha (o homem velho) e se tornando uma nova mulher com uma nova natureza? A Bíblia nos diz ... "Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo" (2 Coríntios 5:17).
5- Assim como Lídia, você é hospitaleira? Você acolhe aquelas pessoas que estão precisando de sua hospitalidade?
Assim como Lídia, irmã, não abra apenas o seu coração para os que precisam de você mas abra , também, as portas da sua casa para "os obreiros do Senhor e Seu povo".
Então, em qual destes aspectos você se parece com Lídia?

Amadas irmãs sejamos...
1) mulheres corajosas como Lídia que se tornou a "mãe fundadora" da igreja na Europa;
2) mulheres que estão atentas ao chamado do Senhor para a realização de Seus planos enquanto peregrinamos aqui na terra.

A minha oração é que o Senhor me transforme numa mulher atenta e obediente ao Seu chamado.

"Obrigada, Pai querido, pelo missionário que colocaste no meu caminho e que me apresentou as novas do evangelho. Foi através dele que pude conhecer o Teu tão grande amor por mim, enviando o Teu Filho unigênito para morrer no meu lugar.
Obrigada porque preparaste o meu coração para crer, pela fé, que Jesus veio ao mundo para me dar a vida eterna no céu.
Que assim como Lídia e aquelas mulheres que oravam às margens de um rio, eu também possa ter um lugar de paz e tranqüilidade onde poderei derramar a minha alma diante do Teu altar.
Amém!"

27/01/17

PASSANDO PELO VALE

Isaías 60.1 Levanta-te, resplandece, porque é chegada a tua luz, e é nascida sobre ti a glória do Senhor.
Passamos às vezes por dificuldades de tal ordem, que quando menos esperamos, estamos no fundo do vale. São as tribulações, as desilusões, as frustrações, a falta de confiança no Senhor Jesus, de perseverança, de paciência para aguardar a resposta de Deus às orações, enfim, há tantos motivos, que concerteza algum deles se enquadra na vida de qualquer uma de nós.
São tempos de angustia, aperto no coração, cansaço de tudo. Apetece desistir. São tempos em que choramos na presença do Senhor, esperando o seu consolo, esperando ouvir a sua voz, mas parece que até as nossas orações não passam do lugar em que nos encontramos.
É grave quando nos encontramos nessa situação, e deixamos o diabo fazer o que quer dos nossos pensamentos, das nossas emoções, e é muito fácil nos deixarmos cair cada vez mais fundo, sem inércia para levantar a cabeça. E ali estamos, clamando, chorando, esperando no Senhor, e sem fazer mais nada.
Mas é tempo de tomar uma atitude. Levantar a cabeça, olhar para cima, não ficar só clamando pela misericórdia do Senhor. É tempo de terminar com as lamúrias, com a auto-compaixão, e tomar uma decisão.
Jesus não gosta de nos ver sofrendo.  Não foi para sermos derrotados que Ele deu a sua vida. Temos tribulações, é certo, a Palavra de Deus mesmo nos alerta para isso, mas as batalhas são para serem vencidas e nós somos mais que vencedores  (Romanos 8.37), não pelos nossos méritos, mas porque Jesus está à frente do combate, pelejando por nós.

26/01/17

O BOM CHEIRO: A VERDADE DA ESTRELA E OS MAGOS EM BELÉM

O BOM CHEIRO: A VERDADE DA ESTRELA E OS MAGOS EM BELÉM: Gostava de refletir convosco sobre algumas coisas sobre a estrela e os magos que visitaram Jesus. A estrela sem duvida foi o meio que Deu...

24/01/17

O Arrebatamento - Consolem-se, Jesus Virá!

O Arrebatamento - Consolem-se, Jesus Virá!: Há tanto tempo se diz: “O Senhor virá em breve!” Ele realmente está próximo? Ou será que estamos enganados? Certamente você já se pergunt...

Como Inculcar Convicções Cristãs em Nossas Crianças? – Parte 02”

Como Inculcar Convicções Cristãs em Nossas Crianças? – Parte 01

“Ouve, filho meu, e sê sábio; guia retamente no caminho o teu coração”. – PROVÉRBIOS 23:19
Por anos nós cuidamos de nossas crianças como pássaros cuidam de seus filhotes.Nós as protegemos do perigo, trazemos coisas boas para comerem e atendemos a todas as suas necessidades. Contudo, todo pai e mãe enfrentarão o dia em que seus preciosos filhos sairão do ninho e voarão por conta própria. Eles já não mais permanecerão debaixo de nossas asas. Eles seguirão as suas próprias crenças e desejos. O mundo inteiro estará diante deles e eles tomarão incontáveis decisões sobre trabalho, casamento, filhos, igreja, política e vida pessoal. Enquanto você torce para que ainda tenha voz na vida deles como um amigo e conselheiro confiável, você nunca voltará aos tempos em que pegava o seu bebê e o colocava no berço para mantê-lo seguro. Você ficará na porta, observando-o afastar-se para viver sua própria vida.
Portanto, nada é mais essencial à tarefa de educar seus filhos “na disciplina e na admoestação do Senhor” (Ef 6:4) do que inculcando fortes convicções neles. Pais cristãos deveriam se esforçar para prover a cada filho uma bússola bíblica interna que os guiará por toda a vida. Claro, devemos reconhecer nossas limitações. Nossas crianças não são robôs, que podemos programar para seguir cada diretriz. Nem deveríamos tentar usurpar o lugar de Deus, o único que pode dar aos nossos filhos corações novos e colocar seu espírito neles, de modo que prontamente farão tudo o que ele mandar. Contudo, os pais tem uma oportunidade única de cultivar em seus filhos as convicções básicas que os guiarão pelas oportunidades e perigos da vida. O livro de Provérbios fornece muitas instruções sobre como criar nossos filhos.